15 de janeiro de 2021

Depilação a laser: saiba tudo sobre o método

Depilação a laser: saiba tudo sobre o método

A depilação a laser é um dos tipos de depilação mais populares atualmente. O principal motivo é o fato de o método prometer eliminar cerca de 80% dos pelos de forma definitiva.

No texto a seguir, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o método, como por exemplo:

  • Como funciona a depilação a laser?
  • Quantas sessões são necessárias para ter o resultado esperado?
  • O procedimento é dolorido?
  • Há algum tipo de contraindicação? 

Continue a leitura e descubra tudo o que você precisa saber sobre o tema! 

Como funciona a depilação a laser? 

A depilação a laser é uma depilação definitiva, onde a eliminação dos pelos acontece através de disparos de laser, ou seja, feixes de luz de grande intensidade. Essa luz, por sua vez, é guiada através da melanina até a raiz dos pelos. 

Portanto, quando o laser faz o disparo sobre a raiz, acontece a cauterização do pelo, ou seja, ele é queimado e destruído. Com a frequência do procedimento, acontecerá um dano permanente no folículo, o que impedirá/retardará o crescimento de novos pelos. 

Atualmente, os tipos de laser mais comuns são: o Alexandrite, o laser de diodo e o Nd: YAG. 

Leia também: Diferença entre fotodepilação e depilação a laser

Quantas sessões de depilação a laser são necessárias para alcançar o resultado desejado? 

Não há como dizer que com um número X de sessões você vai alcançar o resultado esperado. Isso porque cada organismo reagirá ao procedimento de uma maneira e existem uma série de fatores que podem influenciar nos resultados, tais como questões hormonais e a quantidade de melanina na pele. 

No entanto, existe uma média aproximada que os institutos de estética têm como base para alcançar um resultado satisfatório. Essa média seria entre 6 a 10 sessões. 

Este número é necessário para que seja possível causar danos na fase anágena do pelo, isto é, no momento de crescimento contínuo do folículo, quando o metabolismo da raiz está ativo e nutrido. Ou seja, com essas sessões será possível atingir todos os pelos da região depilada que estão nesta fase. 

No entanto, ainda é preciso ressaltar que ainda será necessário realizar manutenções de tempos em tempos para manter o resultado. A diferença é que as sessões serão cada vez mais espaçadas, podendo ser de 3 em 3 meses, de 6 em 6 e até mesmo uma vez ao ano. 

Depilação a laser dói? 

É claro que a dor é algo relativo e depende muito da sensibilidade da pele de cada um. Porém, por ser um procedimento agressivo para queimar os fios, é muito provável que você sinta sim um certo desconforto durante a sessão. 

Já existem soluções no mercado para minimizar a dor durante a depilação a laser, como por exemplo, o uso de pomadas anestésicas e jatos de ar frio. 

Há algum tipo de contraindicação? 

Pessoas que possuem pouco contraste entre a pele e o fio podem não alcançar resultados satisfatórios com a depilação a laser. Isso porque a tecnologia foi desenvolvida para “atacar” os pigmentos marrons no corpo. 

Logo, o procedimento pode ser menos efetivo para pessoas com pele negra e pele branca com a tonalidade dos fios muito claras. Isso não quer dizer que ambos os públicos não possam fazer o procedimento, apenas faz com que os resultados sejam menos satisfatórios e também pode ser necessário um tempo maior para alcançá-los. 

Além disso, o procedimento é contraindicado para mulheres grávidas e lactantes, usuários de medicamentos fotossensíveis, com patologias autoimunes e também sobre a pele bronzeada

Cuidados antes e depois da depilação a laser

  • Não pegar sol na semana anterior ao procedimento;
  • Evitar exposição solar nas 48 horas que sucedem a sessão. Quando se expor, não se esqueça do protetor solar;
  • Não se depile em casa com cera, pinça ou nenhum método de depilação que retira o pelo do bulbo;
  • Use loções calmantes, como a de aloe vera, por exemplo, após o procedimento para ajudar na recuperação da pele. 

Banner no artigo "Depilação a laser" para eBook sobre cuidados de beleza"